Arquivo por autor

O dinamarquês Lars Husum e seu amigo “Jesus Cristo”

O dinamarquês Lars Husum e seu amigo “Jesus Cristo”

 
Foi com uma alegria imensa que aceitei o convite, no início do ano, para traduzir “Meu amigo Jesus Cristo”, do dinamarquês Lars Husum. Sempre tive especial interesse pela cultura e literatura escandinava, e começara a aprender sueco pouco antes do convite. A tradução, autorizada pelo autor, seria feita a partir do inglês, tendo o dinamarquês como suporte. Acaba de sair pela Editora Gutemberg, do Grupo Autêntica, aqui.
Confesso que sempre olhei torto para traduções indiretas, …

continuar lendo

O clímax e a maneira de ser de Marina Lima

O clímax e a maneira de ser de Marina Lima

 
 
Dia Internacional da Mulher, 2013. Chovia torrencialmente na cidade de São Paulo. Eu, um tanto nervoso, me acomodei em uma cadeira do bistrô Le Vin, bairro Jardins, lugar escolhido por ela para nossa conversa. Pontual, Marina Lima chega sorridente, usando um chapéu que dispensa logo na terceira pergunta. Sua voz inconfundível ressoa no ambiente e conquista as clientes da mesa próxima, que tomam um café enquanto esperam a chuva passar e tentam abafar os latidos estridentes do cão de uma …

continuar lendo

Sonhando perigosamente com Slavoj Žižek – Entrevista

Sonhando perigosamente com Slavoj Žižek – Entrevista

 
Slavoj Žižek (1949) é um filósofo esloveno cujas influências principais são os pensamentos de Karl Marx, Jacques La- can e Hegel. Atua prin- cipalmente nos campos da teoria política, análise cultural e cine- matográfica e teoria psicanalítica. Em 1990, foi candidato à presi- dência da Eslovênia. É professor da Univer- sidade de Liubliana e professor convidado da Universidade de Vermont (EUA).O que dizer sobre dois dias de conversa com o incrível filósofo esloveno Slavoj Žižek? Tomei contato com ele ainda …

continuar lendo

Outra Superfície: fotografias de Ana Claudia Lubitz

Outra Superfície: fotografias de Ana Claudia Lubitz

Uma obra é como uma cebola, afirma Barthes,
“uma construção em camadas (níveis ou sistemas), cujo corpo, no final das contas, não contém coração, núcleo, segredo, princípio irredutível, nada além do infinito dos seus próprios invólucros – que não envolvem senão a unidade de suas próprias superfícies”.
O leitor não apenas “decodifica, ele sobrecodifica; não decifra (…) amontoa linguagens, deixa-se infinita e incansavelmente atravessar por elas:  ela (a obra) é essa travessia”
(Roland Barthes, em S/Z. 1970)

Texto de Aline Assumpção e Charles Steuck, …

continuar lendo

Zoot Woman: entrevista

Zoot Woman: entrevista

 
Quando lemos a biografia de algum artista em sites relacionados à música, é comum encontrarmos no canto da página uma coluna listando “artistas semelhantes”. No caso da banda inglesa Zoot Woman, vemos nomes a princípio discrepantes, que vão desde os eletrônicos Fischerspooner e The Presets, passando pelas bandas de rock Phoenix e She Wants Revenge até a cantora Roisin Murphy. Mas essa amplitude deixa de soar estranha no momento em que observamos a sólida carreira do Zoot Woman, que amadureceu …

continuar lendo

A árvore de Solgeo, Lee Doo-ho

A árvore de Solgeo, Lee Doo-ho

O quadrinista Lee Doo-Ho nasceu na Coreia em 1943 e estudou belas-artes na Universidade de Hongik. Seu primeiro trabalho profissional veio a público em 1969 com o livro infantil O homem invisível, mas sua notoriedade aconteceu com a publicação de Mestre Meoteol e os 108 monstros, obra em que apresenta os personagens Tomae e mestre Meoteol, conhecidos por praticamente todas as crianças coreanas. Lee Doo-ho costuma ser chamado de “tradicional” porque sua obra é repleta de informações sobre sistemas sociais do passado, …

continuar lendo

mixtape do mês:

receba atualizações por e-mail